SEGUNDA LEVA COLETIVA – BOHEMIAN PILSNER

20 03 2011

Sábado, dia 19 de março de 2011,  foi nesse dia que aconteceu a segunda brassagem coletiva da Acerva Baiana, e dessa vez o estilo escolhido foi a Bohemian Pilsener, e o lugar escolhido foi a casa do presidente Bernardo.

Mais um dos estilos do VI Concurso Nacional de Cervejas Artesanais, que acontecerá de 23 a 25 de junho de 2011, na cidade de Florianópolis, mais informações no site http://www.acervacatarinense.com.br , o estilo Bohemian Pilsener é o estilo da famosa Pilsner Urquell, fabricada pela primeira vez no ano de 1842 na cidade de Plzen na República Tcheca, na região da Bohemia, e é caracterizada por uma cerveja dourada, bem clara e com um rico e complexo aroma e sabor de malte, um bouquet floral do Lúpulo Saaz, e embora complexa é bem refrescante. Mais sobre o estilo acesse o site do BJCP http://www.bjcp.org/2008styles/style02.php#1b .

O dia começou bastante chuvoso e acho que isso espantou os membros da Acerva Baiana, e estavam presentes o presidente Bernardo e o diretor Adriano. A receita (em breve nesse site no tópico Receitas) foi elaborada pelo presidente Bernardo, e inovamos mais uma vez em nossa jornada de aprendizagem, colocando um pouco de água deionizada, que pegamos no laboratório de Química (obrigado Raigenis e Olivalter).

A água é um dos principais componentes da cerveja, e tem um papel fundamental na sua fabricação. A famosa água da cidade de Plzen, é a água mais leve utilizada na fabricação de cerveja, baixa em sulfatos e carbonatos, que faz com que o lúpulo fique mais suave. A água deionizada foi utilizada para deixar a nossa água um pouco mais leve, e apesar de não conhecermos o perfil de nossa água com exatidão, acreditamos que a mistura deixou a água mais leve, lembrando que é necessário a presença dos íons na água, e que eles tem papel fundamental no resultado final da cerveja.

Na brassagem também utilizamos o método de decocção para conseguir a subida de temperatura. Esse método consiste em ferver parte do mosto, e depois adicioná-lo novamente para conseguir subir a temperatura a um nível desejado. No site da Acerva Carioca tem um excelente artigo sobre decocção, escrito pelo grande cervejeiro carioca Ricardo Rosa http://www.acervacarioca.com.br/index.php?option=com_content&view=article&id=21:decoccao&catid=1:processo&Itemid=2 .

Optamos por realizar apenas uma temperatura na brassagem, por ter um malte bem modificado, diferente do malte Moraviano, utilizado para fazer a Bohemian Pilsner original, que é pouco modificado, e por isso precisa passar por várias temperaturas na brassagem, para conseguir extrair todos os nutrientes e açucares necessários para a levedura poder atuar. Na nossa leva a decocção foi utilizada apenas para realizar a subida de temperatura para o Mash Out.

Mais uma vez utilizamos uma levedura líquida da Wyeast Urquell Lager, trazida dos Estados Unidos pelo Avoletta, e devidamente propagada pelo Adriano.

Tivemos um pouco de trabalho para realizar o resfriamento, porque em nossa terra o calor é um pouco exagerado, e é de suma importância que a temperatura de inoculação da levedura seja baixa. Mas após o resfriamento por um chiller de imersão, onde a água passava antes por um outro chiller imerso no gelo, deixamos o mosto na geladeira até conseguir abaixar a temperatura.

Agora é só esperar a levedura fazer seu trabalho, que vai ser longo e cansativo, afinal serão em média 15 dias de fermentação, e torcer para que a nossa cerveja seja bem qualificada pela equipe de juízes em Florianópolis.

Durante os trabalhos ainda degustamos uma Pale Ale leve e bem lupulada do Bernardo e uma Begian Dubbel bem frutada do Adriano, e ainda almoçamos um excelente Strogonoff feito pela mãe do Bernardo.

Lendo esse post aposto que quem não foi está ai se lamentando e perguntando “Porque eu não fui?”. Mas ainda falta um estilo para a Acerva Baiana realizar para o concurso, a Rauchbier, e esperamos que todos compareçam da próxima vez.

Anúncios

Ações

Information

4 responses

20 03 2011
Botto

Parabéns, Bernardo, Adriano e amigos da ACervA Baiana. Nos vemos em Floripa, pra experimentar esta cerva.
Abraços,
Botto

20 03 2011
adribovo

Nós é que temos que parabenizá-lo Mestre Botto
abraço e até Folripa

20 03 2011
RAIGENIS

Oppa…..

Vamos torcer pra que a cerveja fique muito boa……………

Valeu meu presidente e vice.

att

22 03 2011
Bernardo Lepikson

Vejam a receita completa no tópico receitas do blog!

Abraços!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s




%d blogueiros gostam disto: